Doenças

Doença do Refluxo Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

por 24 de março de 2019 Sem comentários

O primeiro sintoma que vem à mente quando falamos de refluxo é a queimação, ou azia, como muitos conhecem, além de enjoo, regurgitação e dor torácica, geralmente relacionada a excessos alimentares, principalmente após a ingestão de alimentos gordurosos. Esses sintomas costumam piorar quando deitamos, principalmente nos pacientes portadores de hérnia de hiato (que é uma frouxidão da válvula que separa o esôfago do estômago).

Apesar desses sintomas serem os mais conhecidos pela população, pouco mais de 40 % dos pacientes portadores dessa doença os apresentam. A maioria deles possuem o que chamamos de sintomas atípicos, que podem ser desde pigarro, rouquidão, dor de garganta, tosse crônica, bronquite, asma, alterações dentárias, faringites e até alterações do sono, dentre outros.

Todos esses sintomas de refluxo, típicos e atípicos, podem alterar muito a qualidade de vida das pessoas, que não podem se alimentar adequadamente e muitas vezes, não conseguem nem dormir.

O diagnóstico da doença é feito mediante uma boa história feita pelo médico, que pode solicitar alguns exames, como a endoscopia digestiva, que pode detectar lesões esofágicas causadas pelo refluxo (a chamada esofagite). Porém, uma endoscopia normal não exclui a doença, e para fazer o diagnóstico pode ser necessário realizar exames mais específicos, como pHmetria, manometria ou Phimpedanciometria, que vão confirmar a presença do refluxo e dizer se ele é causado por ácido ou base. Pode ser estranho, mas algumas vezes esse refluxo não é ácido, e esses casos costumam ser mais graves e ter pior resposta aos tratamentos.

Uma vez feito o diagnóstico, uma opção para o tratamento é usar medicamentos antiácidos (como por exemplo pantoprazol ou esomeprazol), que conseguem controlar os sintomas em cerca de 60% dos casos. Pacientes portadores de hérnias de hiato grandes tem indicação de cirurgia tradicional, feita com uma técnica chamada fundoplicatura, que reforça a válvula que então estava frouxa. E, hoje já existe uma nova opção que é a colocação de um marca-passo (semelhante aos usados para o coração) por meio de cirurgia por vídeo, que libera estímulos elétricos que fazem essa válvula se contrair. Esse método é muito interessante, pois corrige a frouxidão da válvula, sem fazer alterações na anatomia.

Apesar da DRGE ser doença que a princípio é benigna, ela pode ter complicações graves, que podem evoluir até mesmo para o câncer de esôfago.

Portanto, se você tem sintomas que podem ser causados por refluxo, procure um especialista para investigar o quadro e orientar qual a melhor opção de tratamento e fazer o acompanhamento personalizado de cada caso.

A Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) é uma doença que afeta 40% da população pelo menos uma vez por mês, sendo que 10 a 15 % da população ocidental tem sintomas diários, levando a um grande impacto financeiro e em qualidade de vida.

Open chat
1
Olá! Fale conosco por aqui para agendar um horário!